Home   |   Resources   |   Activities   |   Projects   |   Structure   |   Members   |   Contact

EN | PT

Corpus de Produções Escritas de Aprendentes de PL2 (PEAPL2)

Equipa

Coordenação: Cristina Martins (crismar@fl.uc.pt)

Tratamento de dados: Tânia Ferreira e Marta Sitoe

Consultoras: Isabel Leiria (CLUL), Fernanda Bacelar (CLUL) e Perpétua Gonçalves (FLCS-UEM)

Definição de protocolo: Anabela Fernandes, Antonino Silva, Isabel Lopes, Isabel Pereira e Joana Santos

Recolha de dados: Ana Maria Machado, Ana Paula Loureiro, Anabela Fernandes, Antonino Silva, Carmen Gouveia, Cristina Martins, Isabel Gil, Isabel Lopes, Isabel Santos, Isabel Pereira, Joana Santos, Judite Carecho, Rui Abel Pereira e Rute Soares. 

Programação e interface: Maarten Janssen

 

Apresentação

Os materiais agora disponibilizados, em regime de acesso livre e em formato pesquisável, resultam do projeto Recolha de Corpora de PL2, iniciado, no CELGA, em junho de 2008.

  • Para aceder aos textos, clique aqui.
  • Para aceder à pesquisa de dados, clique aqui.

Os textos do corpus foram produzidos por 458 sujeitos (391 na fase 1 da recolha e 67 na fase 2) de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 16 e os 68 anos. São falantes de 39 LM diferentes (informação recolhida através de auto-testemunho) e representam cerca de 50 nacionalidades distintas. Aquando da recolha de dados, todos os informantes se encontravam a frequentar um dos vários níveis de aprendizagem formal (A1 a C1) dos Cursos de Português para Estrangeiros a funcionar na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC).

Subjacente à organização do presente Corpus de Produções Escritas de Aprendentes de PL2 esteve, antes de mais, o intuito de facultar aos jovens investigadores, alunos do 2º ciclo em Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS) da FLUC, um acervo estruturado de dados empíricos fiáveis, capazes de sustentar o desenvolvimento de dissertações na área da aquisição/aprendizagem de PL2. Não tendo estado, à partida, adstrito a um objetivo descritivo ou teórico particular, o presente corpus foi, deste modo, concebido como uma infra-estrutura flexível, passível de ser rentabilizada tendo em vista distintos interesses descritivos e posições teóricas. Tornar este acervo universalmente acessível, um objetivo que igualmente presidiu à sua organização, mais contribui para esta efetiva rentabilização.

Os protocolos de recolha de dados, a cuja definição se procedeu entre outubro de 2008 e abril de 2009, resultam da estreita colaboração com Isabel Leiria (CLUL), investigadora responsável pelo projeto Recolha de dados de aprendizagem de português língua estrangeira (com apoio logístico e financiamento do Instituto Camões). Dada a relação genética entre os dois projetos, os materiais que agora se publicam apresentam um elevado grau de compatibilidade com os resultantes do projeto concebido por Isabel Leiria.

Para alguns objetivos de investigação, o presente corpus revelar-se-á ainda compatível com materiais que integram os seguintes acervos: