Home   |   Structure   |   Research   |   Resources   |   Members   |   Training   |   Activities   |   Contact

EN | PT

Descrição do projeto

Corpus Oral de Português L2 – Coimbra (COral-Co)

 

  1. Equipa (investigadores)

Ana Cristina Macário Lopes

Antonino Silva

Carla Ferreira

Conceição Carapinha

Cristina Martins

Graça Rio-Torto

Isabel A. Santos (coord.)

Isabel Pereira

Sandra Chapouto

  1. Recolha de dados (condução e gravação das entrevistas)

Vera Lúcia Costa

Cristina I. Garcia Martins

Teresa Costaguta

Organização dos dados

Tânia Santos Ferreira

  1. Programação e interface: Maarten Janssen
  2. Descrição

4.1. Objetivo - constituição de uma base de dados de produções orais de aprendentes adultos de PL2 inseridos em contexto instrucional em Portugal

4.2. Metodologia

4.2.1. Protocolo  - concebido de modo a permitir a recolha de materiais adequados para a descrição (modular ou sistemática) da(s) interlíngua(s) dos aprendentes nos domínios fónico, gramatical, pragmático‑discursivo e lexical

4.2.2. Amostra – a sua estrutura viabiliza quer a análise dos efeitos de transferência, quer o estudo das relações entre o processo de aprendizagem formal e o desenvolvimento das competências em PL2.

4.2.3. Sujeitos

♦ aprendentes adultos de PL2 que combinam a aprendizagem em contexto formal e experiências de imersão / inserção ‑ estudantes de PL2 a frequentar cursos ou unidades curriculares que a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra oferece nesse âmbito (Curso Anual ou de Férias de Língua e Cultura Portuguesas para Estrangeiros; unidades curriculares de Língua Portuguesa para Erasmus).

♦ distribuídos por:

- nível de proficiência (QECRL, 2001) (definido pelo curso ou unidade curricular frequentada)

- língua materna (LM)

4.2.4. Recolha dos dados ‑ para a captação de voz recorreu‑se a gravadores Olympus WS-811 e Marantz Professional PMD660, equipados com microfone interno.

As gravações foram realizadas em espaços da FLUC, de modo a agilizar o processo de recolha dos dados e a não perturbar em demasia os estudantes que aceitaram colaborar; por outro lado, evitou-se assim, a ampliação do efeito de estranheza e desconforto que a situação assimétrica em que foram envolvidos necessariamente implica. Daqui resultam alguns momentos de sobreposição da fala dos sujeitos informadores com ruídos exteriores e estranhos à entrevista; esse facto não compromete, no entanto, a qualidade global dos materiais. Por circunstâncias várias, nem sempre foi possível disponibilizar a totalidade dos ficheiros relativos à participação de cada informante.

4.2.5. Transcrição - na transcrição seguiu-se um conjunto de convenções, apresentadas aqui.

Optou-se igualmente por transcrever (com base nos recursos ortográficos tradicionais) alterações fonológicas claras que, muitas vezes na sequência de fenómenos de transferência de LM ou de outra LNM, se podem associar a:

i) desconhecimento da estrutura morfológica alvo (por ex.: vogal átona final - índice temático- em nomes e adjetivos ou constituintes gramaticais em formas verbais);

ii) desconhecimento da estrutura fonológica de outros constituintes morfológicos, lexicais ou derivacionais que conduzem a formas desviantes, mas reconhecíveis. Incluem-se aqui desvios segmentais e desvios de natureza prosódica (acentuais).

Esta opção, que complexifica o processo de transcrição e aumenta o impacto da atividade interpretativa do transcritor tem, no entanto, a vantagem de evidenciar aspetos relevantes do domínio da oralidade.

A consulta por lema esclarecerá dúvidas que possam surgir no que diz respeito às formas lexicais alvo e o acesso direto ao áudio permite ao pesquisador a confirmação da estrutura fónica das formas transcritas.

O processo de verificação da lematização dos textos transcritos está em curso, pelo que poderão surgir casos em que a classificação morfossintática automaticamente atribuída será alvo de retificação.

 

Publicações

  • Santos, Isabel A., Isabel Pereira, Cristina Martins, Ana Cristina Macário Lopes, Conceição Carapinha & Antonino Silva (2015): Corp-Oral: PL2 - Um novo recurso para o estudo do português língua não materna. In: A. Moreno, F. Silva e João Veloso (eds): Textos Selecionados do XXX Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística. Braga: Associação Portuguesa de Linguística. p. 103–112.

Teses

  • Fraústo,Maria Isabel Pinto (2017): Aspetos da produção oral das vogais orais do português por hispanofalantes. Dissertação de 2º Ciclo em Português Língua Estrangeira / Língua Segunda. Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
  • Silva, Ana Alexandra (2018): Construção da concordância nominal em produções orais de aprendentes de Pl2. Dissertação de 2º Ciclo em Português Língua Estrangeira / Língua Segunda. Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.